Impaciência com a presença do outro

 

 

 

Não sei se é coisa minha ou vocês sentem o mesmo, mas depois de um certo tempo fico agoniada com visitas. Gosto dos meus amigos, gosto de encontrar as pessoas, gosto que fiquem algum tempo comigo, mas tem que ser homeopático, em doses pequenas.

Alguém em minha casa, querendo minha atenção e dormir comigo começa a me incomodar. Fiquei impaciente ontem. Estava com um amigo de quem gosto muito e até temos uma relação que vai além do comum, mas uma coisa é fazer sexo, outra coisa bem diferente é dormir junto. Tive um amante que dizia que dormir junto é muito mais íntimo que fazer sexo. Nunca antes tinha pensado a respeito, mas a cada ano que passa (e olha que o comentário dele foi em 1998) eu tendo a concordar mais!

Eu já não tinha dormido direito no dia anterior e ontem estava brabo. Minha cama é de casal tamanho padrão. Como durmo sozinha acostumei a me espalhar “como uma estrela do mar” já dizia minha irmã. E a presença de outro ali já causa um certo impacto. Aí o amigo começou a roncar. Foi um carnaval!! Será que se eu estivesse apaixonada isso não me incomodaria? Pensei em um certo homem por quem eu me arrasto se for preciso e não me vi tão incomodada. Acho que conseguiria relaxar e dormir mesmo que ele estivesse tocando tambor do meu lado. Mas, como nunca tive a oportunidade não posso ter certeza.

Enfim… Sei que no meio da noite peguei o travesseiro e fui para o outro quarto (ainda bem que tinha essa opção). Às 6h da manhã percebo um movimento. Meu amigo pegou seu banquinho, saiu de mansinho e nem deixou bilhete. Não sei se ele se ofendeu ou teve uma emergência. Talvez eu descubra depois ou nunca mais. Só sei que não tenho mais paciência com a presença do outro por muito tempo. Será que isso é coisa de bipolar??

Publicado em Sem categoria

As dançarinas do ventre são doentes?

 

 

Tenho percebido que muitas dançarinas do ventre interagem comigo e agora acabo de ver um blog onde a mulher que escreve se apresenta com um véu de dança do ventre na sua foto do perfil. Eu já tinha pensado em estudar isso porque havia visto casos de mulheres dos tempos antigos da dança do ventre que haviam ficado insanas em graus variados por um tempo longo ou curto de suas vidas. Mas deixei de lado o tema porque não sou da área psi.

Tenho notícia de mulheres que praticam outras danças e também perderam a sanidade. Não sei se temos mais notícias sobre os artistas do que de pessoas que fazem outras atividades. Não sei se os artistas são mais livres para se mostrar. Não sei se os artistas são mais corajosos ou desencanados.

Só sei que eu danço. Dança do ventre. Há muitos anos. E fiquei realmente assustada ao ver o blog da nossa amiga Wally elsissy… Enfim.

Publicado em Sem categoria

A Insônia nossa de cada dia…

Gostaria de ter insônia durante o dia. É que tenho tanta insônia à noite que caio no sono com a maior facilidade no meio da tarde.

Estou aqui, de noite, sem pregar olhos, agoniada e tentando dormir. Não consegui e decidi vir para cá para perguntar a vocês se sofrem do mesmo mal. Sofrem?

Eu deito, tento relaxar, mas o pensamento não para. Daí me lembrei que de tarde, quando os efeitos da noite mal dormida me atacam, nem preciso fechar os olhos. É só cair em uma superfície minimamente confortável.

Sei dormir de dia, sei muito bem! Mas quando a noite chega, parece que desaprendi. Fiquei aqui pensando se isso tem a ver com ser bipolar. Se ser bipolar é ser do contra, talvez tenha mesmo a ver. Porque parece que meu organismo me diz: “não vai dormir agora, não vaiiii, não vaaai! não vai porque não quero! só vou dormir quando eu quiseeerrr! não porque sou obrigado!” Ahhh organismo,  vê se colabora aí!!! Minha terapeuta me ensinou que preciso dormir no escuro para aproveitar os ‘hormônios do crescimento’ para combater os radicais livres.

Deus me livre dos radicais livres!!!!

Feliz Ano Novo!!!

Estou de volta a esse blog. Juro que tinha pensado em desistir disso aqui. Porém, o ânimo de 2011 me fez repensar e ver o quanto é importante para mim estar por aqui, compartilhar minhas histórias e sentimentos. Também percebo o quanto as pessoas precisam de canais para trocar e algumas pessoas que entram aqui me dão um conforto sem igual!

A lamotrigina é realmente eficiente para mim. Estou atualmente tomando Lamictal em comprimidos dispersíveis: podem ser dissolvidos, mastigados ou tomados regularmente como qualquer outro comprimido. Tive que tomar rivotril por um tempo e o tenho ainda aqui em gotas, para qualquer emergência.

A clínica onde minha psiquiatra atende não aceita meu novo plano de saúde, vou começar a pagar do meu bolso porque não posso perder uma boa psiquiatra. Aconselho quem me lê e sofre de algum transtorno que faça o mesmo! Vale mais a pena pagar por um bom profissional do que ser atendido por convênio por alguns picaretas ou apenas mal informados que existem no meio médico.

Prometo manter uma certa frequência por aqui, apesar de não contar ainda com uma estabilidade 100%.

Além da medicação estou com a terapeuta Junguiana que além de me ouvir aplica EMDR e já me ajudou a resolver alguns dos meus problemas mais contundentes. Também tenho praticado com algum esforço Yoga e Pilates. Andei fazendo dieta, mas os quilos que o lítio me deu de presente ainda não foram de todo eliminados. Para meu gosto e comparado ao corpo que tinha antes, penso que preciso percorrer uma distância de uns 5 quilos…

Que venha o novo ano! Espero que as festas de vocês tenham sido boas. As minhas foram!

Publicado em Sem categoria