Vontade de não viver

Voltei a ter vontade de não viver.

Isso é bem diferente de ter vontade de morrer!

Assisti ao aclamado Alice no País das Maravilhas do Tim Burton. Gostaria que existisse uma toca de coelho daquelas, que me levasse para outro lugar. Não gosto desse mundo, não me sinto parte desse mundo. Todavia, sou covarde demais para morrer…

Fico por aqui, tentando achar graça, tentando ver sentido. É duro!

Passou dia das mães, consegui me livrar do fardo da celebração hipócrita familiar, consegui alcançar algumas coisas preciosas para mim, realizar uns tantos sonhos e ainda assim não vejo nada de tão grandioso nesse mundo e nessa vida.

Dia desses recebi uma mensagem ridícula dizendo: ‘você não está deprimido, está distraído’. Era uma daquelas baboseiras em power point cheia de imagens lindas da nossa mãe terra. Eu louvo a existência e reconheço sua grandiosidade, mas daí a me considerar distraída porque não vivo em estado de êxtase por causa da simplicidade do belo é uma grande distância. Talvez os deprimidos não sejam distraídos. Pelo contrário. Raros os distraídos que se deprimem porque não se apegam a imagens sombrias.

Deus me livre de ficar aqui banalizando as coisas, os sentimentos, a vida. Longe de mim! Tenho muitos pequenos momentos de prazer. Normal. Mas se me chamarem para o buraco do coelho, nem pisco, certamente vou! O que mais me incomoda em morrer é pensar no efeito que isso causará nos outros. Se eu pudesse ir embora como quem faz uma viagem, seria excelente!

É isso. Simples assim.

16 comentários em “Vontade de não viver”

  1. Na verdade, é um pouco mais complexo do que isso, porque o inferno está mesmo dentro da gente e a gente leva ele junto para onde for, mesmo para o buraco do coelho.
    A parte boa é que demora, dói, mas como está dentro da gente, podemos transformá-lo e ficar bem, onde quer que estejamos. Dentro ou fora do buraco do coelho.
    Te desejo a melhor sorte e toda a força.
    Beijos.

    1. Tem toda a razão e ao mesmo tempo eu sei disso, porém é tudo tão dolorido que muitas vezes esqueço que eu levaria para dentro da toca do coelho tudo o que sinto. Mas não sei, às vezes pode ser que encontrando um mundo diferente minhas questões se resolvam de outras formas que nesse mundo não torna possíveis…

  2. Sei bem como é!! nossa qdo eu li o q vc disse sobre a toca do coelho eu nao acreditei, eu pensei exatamente isso qdo vi o filme!! voce pensa exatamente como eu!! eu nem acredito que alguem pensa tao igual a mim!!
    As pessoas que estão de fora da situação tentam ajudar por bondade, mas nao há palavras possam nos salvar dessa dor. Eu tenho 15 anos e sofro de depressão des dos 10, eu nao conto nada pra minha família pois sei que isso será um “bomba” que vai mudar a vida de todos, e nada voltará mais a ser como era antes. a maioria das pessoas nao entenderiam porque eu permaneci calada durante todo esse tempo, mas só passando pelo o que eu passo elas poderiam entender!!
    O que eu sinto é uma dor enorme que nem com mil palavras eu seria capaz de explicar, sabe, nao quero virar “dependente” de antidepressivos. Nao tenho coragem de me matar tbm! simplesmente como voce eu tenho vontade de nao viver!!

    1. Stefani,
      Quando li seu comentário fiquei ao mesmo tempo feliz por saber que você sente o mesmo que eu e meu blog te ajuda a ver que não está sozinha, mas também preocupada porque uma vida assim não é saudável! Você tem apenas 15 anos e sofre, eu sofri calada também por um bom tempo. Eu entendo totalmente que sua família não deva querer que uma bomba exploda, mas sabe de uma coisa? Concentre-se em você.
      Concordo totalmente que ninguém que não sinta o mesmo que nós não consegue nos compreender, mas pessoas que sentem o mesmo também precisam tentar nos dar força. Já estamos no buraco e nem temos como encontrar o buraco do coelho porque estamos abaixo dele…
      Eu tomo antidepressivos e ainda assim fico nessa onda.
      Não estou mais preocupada em ser dependente, já fui preocupada com isso, mas não sou mais. O que quero é tentar ficar bem agora. E isso tenho tentado com esforço e ajuda, dos amigos, porque a família numa hora dessas é o caos!
      Família é o centro nervoso desses sentimentos e por isso mesmo não conseguem nos apoiar. As causas provavelmente estão escondidas lá.
      Eu por exemplo, nesse momento, ando com muita raiva, ódio mesmo, dessa gente que tem o mesmo sobrenome que eu. Mas sei que isso mesmo agrava minha depressão. Tenho que me livrar, me desamarrar deles.
      E desejo a você muita força para enfrentar essa depressão!
      Você já tentou homeopatia, floral, acupuntura? Psicólogo, essas coisas? De repente nem precisa tomar nada psiquiátrico.
      Busque ajuda sim, sem medo, sem se envergonhar.
      É isso!

  3. “Voltei a ter vontade de não viver.

    Isso é bem diferente de ter vontade de morrer!”

    como eu percebo! ironia das ironias hoje criei um blog exactamente com o mesmo nome…

    ja o filme da Alice teve efeito diferente em mim…. deu-me vontade de querer viver…. mas, entretanto passou…

    1. Eu estou sim.
      A terapia desencadeou uma onda de lembranças e muita rava!
      Mas vou indo, caminhando, sem saber onde chegar (como diz a música)…
      beijos e muito obrigada pelo apoio!

  4. Com a terapia eu mexi em um monte de sentimentos que, a vida toda, fiz questão de deixar bem quietos mas que sempre me incomodaram muito. Também me trouxe lembranças, raiva, arrependimento por algumas coisas. Não consegui levar a terapia adiante e ficou tudo muito bagunçado, fora do lugar.

  5. Terapia é meio parto à fórceps sem anestesia, né, não? Mas um dia a p*&¨$ da criança nasce! ^_^

  6. Quero muito encontrar o caminho para o equilibrio!! Mas esta cada vez mais dificil, a cada dia que passa me sinto mais fora do padrã. Será que algum dia consiguirei dar continuidade em algum projeto!! Tenho uma filha linda de 8 anos e sei que ñ sou bom exemplo para ela, com toda minha instabilidade emocional tenho medo de prejudicar ela, que ela fica como eu!! Ela é o unico motivo de estar lutando ainda para viver pois só penso que ela é muito nova ainda para ficar só e ainda precisa de mim!!! Eu desisti de me relacionar com as pessoas, nunca sei se as minhas reações estão corretas acho que estou enloquecendo!! Sou muito sozinha, ñ tenho ninguem além da minha filha!!!

  7. Nossa… nem sei se este blog ainda está ativo, mas sei que essa publicaçao representa em 100% o meu pensamento! Só queria compartilhar …

    1. Que bom saber disso!
      Sabe, Agnes… Eu tinha desativado esse blog sim, passado para outro endereço. Mas acho que por aqui consigo contato com mais pessoas e isso med eixa feliz! Vou reativar em sua homenagem!
      Obrigada por comentar!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s