De caso com a Ansiedade

Passei um dia infernal ontem!

Ansiedade pura… Estouraram todas as minhas herpes, fiquei com falta de ar, respirando mal, não conseguia dormir, mas não conseguia fazer nada, não conseguia parar quieta, mas ao mesmo tempo não me concentrava.

Se a depressão é um cafajeste, a ansiedade é uma daquelas amantes estilo ‘atração fatal’. Elas arrombam a porta da sua casa, andam de um lado para o outro, querem atenção o tempo inteiro. Se você começa a ler um bom livro, elas dão escândalo, dizendo que estão sendo deixadas de lado. Só podemos prestar atenção ao que elas querem.

Quando a gente não dá bola, elas pulam em cima, nos enforcam, começam a dar escândalos dentro das nossas cabeças. A sensação é de estar com lombrigas nos pulmões. Um inferno!!! Você fica em estado de hipnose, em suspensão, por essa amante pegajosa, chata, mas de quem não consegue se livrar… Ahhh, se eu acreditasse, diria que é o próprio diabo atentando!

Tomei um ansiolítico, foi o mesmo que nada. Tomei um segundo. Consegui dormir algumas horas. Acordei, andava pra lá e pra cá… Não fiz nada e morri de cansaço. Tive que trabalhar à noite arrastando as tamancas, de tanta estafa. Estafa total! De ansiedade pura.

Oh, maldita! Vê se arranja outro amante e me deixa em paz!!!!