Em crise

Olá leitores deste blog!

Desculpem sumir assim… Vejo que muitos dos que me lêem encontram alento para suas próprias questões. Isso é bom! Estive fora porque andei muito muito em crise. Muito deprimida. Sem vontade de viver. Não tive vontade de morrer. Apenas não tinha vontade de fazer nada diferente de deitar, dormir, acordar, deitar, ver televisão, levantar, deitar e dormir. Acho que alguns de vocês sabem bem o que é isso! Horrível e ao mesmo tempo necessário. Um desânimo do tamanho de um elefante sentado em cima de nosso corpo, uma desilusão… Ih, nem sei muito mais o que dizer.

Aos poucos venho retornando ao ânimo e retomando a vida. Felizmente algumas coisas boas andaram acontecendo para que eu sofra menos no decorrer desse ano. Até esse mês estava acreditando que 2010 tinha chegado para me trazer desgostos infinitos. Porém, a semana que passa vem mostrando luzes coloridas e possibilidades de recuperação.

Aproveito para agradecer os comentários e me desculpar novamente por não tê-los respondido como deveria. Mas quem conhece borderlines deve esperar por esses desligamentos eventuais… Enfim.

Espero poder atualizar o blog com mais frequência. E vamos nessa!

7 comentários em “Em crise”

  1. faz 5 meses q eu parei todos os remedios por conta propria, eu sei q parece loucura, mais já faz quase 2 meses q n tenho nenhuma crise, em 3 anos isso é o meu recorde! espero q nao tenho uma nem tao cedo, pq qndo ela vem, tudo volta a estaca zero, e eu faço cada doidera… blog legal!!!! força força força!

  2. Opa!

    Cá estou, lendo seu blog desde o início (o que realmente não dá para fazerde uma vez só, portanto, hoje, ficarei por aqui).

    Resolvi comentar aqui por dois motivos: mantê-la atualizada quanto ao meu progresso através da leitura de seu blog; e dizer que – puxa! – me lembro de me sentir assim e entendo perfeitamente este momento que você passou.

    Eu não poderia descrever melhor esta tal de depressão. Reparando, também, que a sua se manifestou exatamente como a minha – viva nossa singularidade frente ao mundo, e nossa semelhança frente uma à outra!

    ” Um desânimo do tamanho de um elefante sentado em cima de nosso corpo, uma desilusão…” Me fez lembrar tempos passados.

    Grande abraço. Prometo que não encho mais teu saquinho hoje.

    1. De modo algum você me enche o saco…
      Eu amo ler os comentários aqui!
      É sempre bom ter com que conversar sobre essas coisas…
      beijos!

  3. Bem, também eu sei o que é passar por crises sucessivas e sentir o que um hipotético elefante nos pode fazer.
    Doi

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s